Papa Francisco: A cruz da perseguição está sempre presente no caminho cristão

Foto referencial: ACI Prensa

Vaticano, 04 Mar. 14 / 01:19 pm (ACI).- Na homilia de hoje em sua Missamatutina na Capela da Casa da Santa Marta, o Papa Francisco refletiu hoje sobre os cristãos perseguidos em todo mundo e martirizados por ódio à fé, e assegurou que “a cruz está sempre no caminho cristão”.

Comentando a passagem do Evangelho de hoje, em que Pedro diz a Jesus: ‘Eis que nós deixamos tudo e te seguimos’, o Papa enfatizou a resposta de Jesus: “Eu garanto a vocês que quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos e campos, por causa de mim receberá cem vezes mais agora, durante esta vida“, mas acrescentou “junto com perseguições”.

Segundo a informação difundida pela Radio Vaticano, o Santo Padre comentou: “Como se (Jesus) quisesse dizer: Sim, vocês deixaram tudo e receberão aqui, na terra, muitas coisas, com perseguições. Como uma salada temperada com o óleo da perseguição, sempre! Este é o ganho do cristão e este é o caminho para quem deseja seguir Jesus, porque é o caminho criado por Ele. Ele foi perseguido! É o caminho do abaixamento, aquele caminho que Paulo disse aos Filipenses: Ele se abaixou. Se fez homem e se humilhou até a morte, morte de cruz’. Esta é a tonalidade da vida cristã”.

Nas Bem-Aventuranças Jesus diz: “Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos por causa de mim”. Os discípulos, logo depois da vinda do Espírito Santo, começaram a pregar o Evangelho e tiveram início as perseguições. Pedro foi preso, Estevão foi morto e ainda hoje morrem muitos outros discípulos. “A cruz sempre está no caminho cristão. Teremos muitos irmãos, irmãs, mães e pais na Igreja na comunidade cristã, mas teremos também perseguições”, frisou ainda o Papa.

“O mundo não tolera a divindade de Cristo. Não tolera o anúncio do Evangelho. Não tolera as Bem-Aventuranças. Eis a perseguição, com palavras, calúnias, com as coisas que diziam dos cristãos nos primeiros séculos, as difamações, o cárcere. Nós esquecemos facilmente. Pensemos nos cristãos, sessenta anos atrás, nos campos, nas prisões nazistas e comunistas. Eram muitos! Hoje temos mais cultura e estas coisas não existem? Existem! Hoje, existem muito mais mártires do que nos primeiros tempos da Igreja.”

“Muitos irmãos e irmãs que testemunham Jesus são perseguidos. São cristãos que não podem nem ter a Bíblia consigo”, remarcou.

“São condenados porque possuem uma Bíblia. Não podem fazer o sinal da cruz. Este é o caminho de Jesus, mas é um caminho de alegria, porque o Senhor nunca nos prova além daquilo que podemos suportar”.

“A vida cristã não é um obter vantagem comercial, não é uma carreira: é simplesmente seguir Jesus! Mas quando seguimos Jesus acontece isso. Pensemos se temos dentro de nós o desejo de ser corajosos no testemunho de Jesus. Pensemos nos irmãos e irmãs que hoje não podem rezar juntos, porque são perseguidos; não podem ter a Bíblia porque são perseguidos.”

O Papa convidou a pensar nos irmãos proibidos de irem à missa: “Muitas vezes eles se reúnem em segredo com um sacerdote e fazem de conta que estão tomando um chá e ali celebram a missa. Isso acontece hoje”, disse ainda Francisco.

O Santo Padre exortou a pensar se estamos dispostos a carregar a cruz como Jesus, como fazem muitos irmãos e irmãs que hoje são humilhados e perseguidos.

(http://www.acidigital.com/noticia.php?id=26788)

O que devemos fazer quando somos feridos?

tumblr_static_mulher_rezando_2Quando te sentires ferida por haver caído em algum pecado, seja por fraqueza, seja por malícia, não desanimes e nem te inquietes por isso. Dirige-te imediatamente a Deus dizendo: “Eis aqui, meu Senhor, comportei-me segundo a minha natureza, pois de mim não se pode esperar mais que tropeços”. Depois dedica um tempo a humilhar-te aos teus próprios olhos, lamenta a ofensa feita ao Senhor e considera tuas más inclinações, especialmente aquela que provocou a falta. E então diz: “Não teria parado por aqui, meu Senhor, se não fosse socorrida por tua bondade!”. Neste ponto dá-lhe muitas graças e ama-O com mais devoção, maravilhando-te por tão grande clemência, já que, mesmo ofendido por ti, Ele te sustenta com Sua poderosa mão.

Por fim, com grande confiança em sua infinita misericórdia, dirás: “Senhor, que és todo amor e perdão, perdoa-me, e não mais permitas que eu me separe de ti, nem te ofenda!”. Feito isso, não fiques imaginando se Deus te perdoou ou não, pois isso seria soberba, desassossego, perda de tempo e engano do demônio. Abandona-te simplesmente nas amorosas mãos de Deus e continua o teu exercício como se nunca tivesses caído. E se voltares a cair várias vezes ao longo do dia, e te sentires ferida no combate, faz o mesmo, com a mesma confiança, na segunda, na terceira e até na última como na primeira; e, humilhando-te cada vez mais e odiando cada vez mais o pecado, esforça-te para agir de maneira mais prudente.

Essa prática desagrada muito ao demônio, tanto por ver-se derrotado, quanto por saber que a tua vitória agrada muito a Deus. Por isso, ele usa de diversos truques para fazer-nos abandonar o bem, conseguindo-o às vezes pelo nosso descuido e pouca vigilância sobre nós mesmos; essa é a razão pela qual, quanto mais dificuldade encontrares nesse exercício, mais empenho deverás colocar em repeti-lo várias vezes, ainda que tenhas caído apenas uma vez.

E se, depois da queda, te sentes confusa, inquieta e desconfiada, a primeira coisa que deves fazer é recuperar a paz, a tranquilidade do coração e a confiança, e com estas armas recorrer à ajuda de Deus.

O modo de recuperar a paz é deixar de pensar na falta para considerar a bondade inefável de Deus, que está sempre totalmente disposto a perdoar qualquer pecado, por mais grave que seja, chamando o pecador de mil maneiras e por mil caminhos diferentes para santificá-lo com Sua graça nesta vida e fazê-lo eternamente feliz na glória eterna.

Uma vez que, com semelhantes considerações, tenhas tranquilizado o teu espírito, volta a pensar em tua falta, para dela te arrependeres. E, quando chegar o momento da confissão sacramental- que aconselho-te a praticar com frequência-, volta ao exame de tuas faltas e, com renovada dor e arrependimento pela ofensa a Deus e propósito de não voltar a ofendê-lO, relata ao confessor de tuas quedas.

(http://cleofas.com.br/o-que-devemos-fazer-quando-somos-feridos/)

Jornalista norueguesa é impedida de se apresentar com Cruz no pescoço

Noruega (Terça-feira, 12-11-2013, Gaudium PressRecentemente, uma das jornalistas mais apreciadas e conhecidas da televisão pública da Noruega, Siv Kristin Sællmann, foi impedida de se apresentar diante das câmeras.siv_kristin_sællmann.jpg

O motivo parece banal: em uma das vezes em que conduzia o telejornal diário da região alguns espectadores entraram em contato com a emissora protestando energeticamente contra uma pequena cruz de 1,4 centímetros que a jornalista portava em seu pescoço.

Os telespectadores, em sua maioria expoentes da comunidade islâmica local, acusavam a apresentadora de ofender o Islã ao portar aquele objeto em seu pescoço durante a transmissão do telejornal. “Essa cruz ofende o Islã”, “Esse símbolo não garante a imparcialidade do canal”, foram algumas das acusações.

O caso recorda a história de Nadia Eweida, aeromoça da British Airways que sofreu discriminação dos seus superiores que lhe impediram de levar no pescoço uma pequena cruz enquanto trabalhava. (EPC)

Com informações do Vatican Insider.

(Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/52859#ixzz2kWKME1gc )

Tomar a Cruz e levá-la com Jesus

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 24-10-2013, Gaudium Press) Em suas recentes homilias e reflexões, o Papa Francisco vem frisando a Cruz como um elemento de extrema importância na vida do cristão.papa_francisco.jpg

Nesta quinta-feira, 24, em sua conta oficial no Twitter (@Pontifex), o Santo Padre publicou: “Ser cristão significa renunciar a nós mesmos, tomar a Cruz e levá-la com Jesus. Não há outro caminho”.

Vale ressaltar que, no dia 27 de setembro deste ano, durante sua homilia, na Casa Santa Marta, no Vaticano, o Pontífice afirmou que, para verificarmos se um cristão é um verdadeiro cristão é testarmos a sua capacidade de suportar, com alegria e paciência, as humilhações.

O mistério da Santa Cruz também foi lembrado pelo Papa, na Festa de Exaltação da Santa Cruz. Na ocasião, o Pontífice apontou que no mistério da Cruz, encontramos a história do homem e a história de Deus, na comparação entre a árvore do conhecimento do bem e do mal, no Paraíso, e a árvore da Cruz.

No último dia 10 de outubro, ele publicou em seu Twitter: “O mistério da Cruz, um mistério de amor, pode-se compreender na oração. Rezar e chorar de joelhos diante da Cruz”. (LMI)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/52139#ixzz2ijXd7nxT

Uma cruz missionária de 12 metros para concluir a Missão Jovem

A cerca de 70 Km ao norte de Santiago, no Chile

ROMA, 16 de Outubro de 2013 (Zenit.org) – Uma cruz de 12 metros de altura será colocada na frente do Santuário de Santa Teresa dos Andes, na cidade de Auco (Chile), a cerca de 70 km ao norte de Santiago, e será composta por várias “pequenas cruzes” que viajaram por todo o Chile, em hospitais, cárceres, centros cívicos, campos… durante a “Missão Jovem”, promovida pela V Conferência geral do Episcopado Latino-americano (Aparecida 2007), e realizada no âmbito da Missão Continental.

Para formar esta estrutura, as 27 dioceses do país enviaram cubos de madeira esculpidos com relevos retratando os momentos mais significativos da vida, da cultura e da religião de todo lugar.

Segundo informações que a Comissão de Missão Jovem enviou à Agência Fides, os trabalhos já se iniciaram para que, no próximo dia 19 de outubro, como parte das atividades para o mês missionário e na conclusão da peregrinação dos jovens ao Santuário de Santa Teresa dos Andes, possa ser abençoada a primeira fase da realização deste projeto, que deve ser completado até Páscoa de 2014. Naquela data terá oficialmente início a Missão Territorial no Chile. (CE)

Links:
O vídeo da Cruz Missionária no Chile está em:
http://www.youtube.com/watch?v=drYlY6bA7WA

(Fonte: Agência Fides, com redação ZENIT)

Sem chorar no coração não se pode entender o mistério da Cruz, diz o Papa

VATICANO, 16 Set. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Em sua homilia do sábado, 14 de setembro, Festa da Exaltação da Santa Cruz, na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco assegurou que “sem chorar, chorar no coração jamais se poderá compreender” o mistério da Cruz.

“Hoje olhamos para a Cruz, a história do homem e a história de Deus. Olhamos para esta cruz, onde se pode provar mel de aloe, o mel amargo, a doçura amarga do sacrifício de Jesus. Mas esse mistério é tão grande que por si só não podemos compreender bem este mistério, não tanto para entender – sim, entender … – mas experimentar profundamente a salvação deste mistério. Antes de tudo o mistério da Cruz”.

O Santo Padre assinalou que deste mistério “somente se pode entender um pouquinho, de joelhos, em oração, mas também através das lágrimas: são as lágrimas que nos aproximam deste mistério”.

“Sem chorar, chorar no coração – disse o Papa – não se poderá jamais entender esse mistério”. É o choro do arrependimento, o choro do irmão e da irmã que olham para tantas misérias humanas e as veem em Jesus, mas ‘de joelhos e chorando’ e ‘nunca sozinhos, nunca sozinhos!’”.

Francisco assinalou que “sem chorar, chorar no coração jamais se poderá compreender este mistério”.

“É o choro do arrependimento, o choro do irmão e da irmã que olham para tantas misérias humanas” e as veem em Jesus, mas “de joelhos e chorando” e “nunca sozinhos, nunca sozinhos!”.

O Papa também fez uma comparação entre a árvore do Jardim do Éden e a árvore da Cruz.

“Aquela árvore tinha feito tanto mal, e esta árvore nos leva à salvação, à saúde. Perdoa aquele mal. Este é o caminho da história humana: um caminho para encontrar Jesus Cristo Redentor, que dá a sua vida por amor”.

O Santo Padre indicou que “Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele. Esta árvore da Cruz nos salva, todos nós, das consequências daquela outra árvore, onde teve início a autossuficiência, o orgulho, a soberba de querer conhecer, – nós -, tudo, de acordo com a nossa mentalidade, de acordo com os nossos critérios, também segundo a presunção de ser e de se tornar os únicos juízes do mundo. Esta é a história do homem: de uma árvore a outra árvore”.

Na Cruz também se encontra “a história de Deus”, disse o Papa, assinalando que “Ele quis assumir nossa história e caminhar conosco”.

“Deus faz este caminho por amor! Não há outra explicação: somente o amor faz essas coisas”.

O Papa assegurou que para entrar no mistério da Cruz, “que não é um labirinto, mas se assemelha um pouco, sempre temos necessidade da Mãe, da mão da Mãe”.

“Que Ela, Maria, nos faça experimentar quão grande e quão humilde é este mistério; tão doce como mel e tão amargo como o aloe. Que seja ela a nos acompanhar neste caminho, que nenhum outro pode fazê-lo além de nós mesmos. Cada um deve fazê-lo! Com a Mãe, chorando e de joelhos”, disse.

(Fonte: Agência Zenit)

Egito: Taxista decapitado por ter um crucifixo pendurado no espelho

Um vídeo amador mostra o massacre do jovem Mina Rafaat Aziz, espancado por manifestantes islâmicos, degolado e abandonado na rua

ROMA, 29 de Agosto de 2013 (Zenit.org) – No dia em que a Igreja celebra a memória litúrgica de São João Batista,chegado Egito a notícia de um novo mártir decapitado por seu amor à fé cristã. É Mina Rafaat Aziz, motorista de táxi, nos seus vinte anos, de Alexandria, massacrado na rua, em 16 de agosto, por uma multidão de muçulmanos, porque tinha pendurado do espelho de seu táxi um crucifixo.

A triste notícia foi relatada por fontes locais à agência Asia News, que afirma: “As histórias contadas pelas vítimas dos ataques assustam e pesam os corações de toda a população egípcia”. O assassinato do jovem ocorreu no contexto dosataques contra sit-in, no Cairo.

Em um vídeo amador filmado por um morador vê-se uma multidão bloqueando o carro para controlar os passageiros. Quando o táxide Azizfoi parado, um manifestante viu a cruz pendurada no espelho. As imagens mostram como, em um curto espaço de tempo, o menino foi arrastado para fora do carro a chutes, socos, espancado.Os golpes causaram a morte do jovem após alguns minutos. Os extremistas continuam a agredir o corpo sem vida com cuspes e pontapés,até completar a execução por decapitação do cadáver que foi abandonado na calçada.

(Fonte: Agência Zenit)