Papa Francisco tem 4 vezes mais retweets que Obama e é o líder mundial das redes sociais

BARCELONA, 27 Fev. 14 / 12:41 pm (ACI/Europa Press).- O Papa Francisco superou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em impacto de suas mensagens no Twitter, onde é retuiteado quatro vezes mais que o presidente americano, e conseguiu converter-se em líder mundial nas redes sociais, conclui um estudo apresentado esta terça-feira no Mobile World Congress de Barcelona.

“O Papa tem que servir a todos, especialmente, os mais pobres, os mais frágeis, os menores” é o tweet emitido pelo Pontífice argentino que teve mais retweets na rede com 30.608 vezes, sem contar sua mensagem inicial em janeiro de 2013, destaca o trabalho feito por Aleteia, AdEthic e 3rdPlace, e apresentado pelo Arcebispo de Barcelona, Cardeal Lluís Martínez Sistach.

Cada publicação na citada rede social o Papa escreve gera uma média de 6.637 retweets, superando de longe os 2.309 de Obama a cada mensagem sua. Estes números colocam o Pontífice na posição de “líder mundial nas redes sociais”, superando figuras como o Dalai Lamba, a presidente argentina Cristina Kirchner, entre outras celebridades, afirma Claudio Zamboni, um dos membros do estudo.

O estudo leva em consideração que o Papa conta com 12 milhões de seguidores -nos 13 meses de conta oficial e somando suas contas em distintos idiomas-, enquanto que Obama supera os 40,9 milhões -em 72 meses de mandato- com uma frequência de publicações de 7,76 tweets diários, em relação aos 0,79 do Francisco.

No período de tempo estudado no relatório, as 49 milhões de menções acumuladas pelo Santo Padre só foram superadas pelo grupo musical One Direction e o cantor Justin Bieber, o que o situa como a terceira figura mais popular de Internet em 2013.

Sob o título “A Internet ama o Papa Francisco”, o estudo relaciona dados obtidos entre março e novembro de 2013 e revela o “grande seguimento do Papa Francisco, o potencial da mensagem social e ética na rede”, remarcou Card. Sistach.

Entendendo o fenômeno

O presidente e diretor da plataforma Aleteia, Jesús Colina, destacou que “um dos fatores originais deste Papa é que ele fala dos temas da vida cotidiana das pessoas e, assim, ele abrange todos os âmbitos, abordando questões de sociedade, política e ética, que são as que mais repercussão possuem na rede”.

Colina indicou que a resposta do Francisco sobre a homossexualidade, dizendo que ele não era ninguém para julgar a estas pessoas, obteve “um impacto fora do âmbito religioso” com uma grande capacidade de interpelar as pessoas.

Empatia com o público

Colina remarcou que estes fatos destacam que a tecnologia sozinha não basta, mas requer uma mensagem e sublinhou que um dos motivos pelos quais Francisco tem tanto impacto é pelo fato de que não se dedica a retransmitir o que foi dito anteriormente em uma homilia, mas “toca o coração” e simpatiza com as pessoas.

Uma dos desafios que espera o Papa Francisco, será a interatividade, pelo grande número de respostas e mensagens diretas que recebe o Pontífice, que não possui um celular e que se nega que outras pessoas escrevam as mensagens que ele posta pessoalmente nas redes sociais.

(http://www.acidigital.com/noticia.php?id=26771)

Organização recolhe assinaturas para pedir que revoguem o Nobel da Paz a Obama e o deem ao Papa Francisco

WASHINGTON DC, 11 Set. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- No site Change.Org se estão recolhendo assinaturas para pedir que retirem o Prêmio Nobel da Paz 2009 do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que assegurou a sua intenção de intervir militarmente na Síria.

Em uma mensagem ao povo dos Estados Unidos na noite de 10 de setembro, ao tempo que reconheceu que “esta nação esta saturada das guerras”, Obama assegurou que o ataque contra a Síria “será um ataque concreto para conseguir um objetivo específico”.

O presidente dos Estados Unidos indicou também que “pediu ao Congresso adiar a votação da resolução para atacar a Síria até que avance a via diplomática”.

A coleta de assinaturas, que será enviada ao Comitê Nobel do Parlamento Europeu, solicita que “se revogue o Prêmio Nobel da Paz que entregou a Barack Obama em 2009 e que o receba o Papa Francisco, pois o Presidente dos Estados Unidos fomenta um conflito armado na Síria, apesar de que 6 de cada 10 norte-americanos estejam contra isso”.

Pelo contrário, assinala a missiva, o Santo Padre “se manifestou contra uma guerra e solicitou ‘que se acabe o barulho das armas!’, pois ‘a guerra significa sempre o fracasso da paz, é sempre uma derrota para a humanidade’”. “Recentemente (o Papa) chamou crentes e não crentes a um dia de Jejum e Oração pela paz no Oriente Médio, na Síria e em todo mundo ao que se uniram milhões de pessoas no último dia 7 de setembro”, diz a mensagem.

Os assinantes da carta consideram “que o Papa Francisco deve receber o Prêmio Nobel da Paz, pois ele realiza o maior esforço por conseguir a fraternidade entre as nações, busca abolir o uso da força militar e promove cenários de paz” o qual, indicaram, para o comitê que outorga o Prêmio Nobel é” um requisito indispensável para receber esse galardão”.

Conforme foi informado recentemente, o Comitê Nobel do Parlamento da Noruega já está avaliando solicitar que se retire do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o Prêmio Nobel da Paz 2009 devido a sua intenção de realizar uma intervenção militar na Síria, face à oposição internacional.

Por sua parte, o Papa Francisco reiterou incessantemente o chamado à paz, tanto na Síria como no Oriente Médio e no mundo inteiro.

No marco do Dia de Jejum e Oração pela Paz que convocou a toda a Igreja e às pessoas de boa vontade, em 7 de setembro, assegurou que “a violência e a guerra nunca são caminho para a paz”.

“Em toda violência e em toda guerra fazemos Caim renascer. Todos nós! E ainda hoje prolongamos esta história de confronto entre irmãos, ainda hoje levantamos a mão contra quem é nosso irmão”.

“Queria que cada um de nós, desde o menor até o maior, inclusive aqueles que estão chamados a governar as nações, respondesse: Sim queremos!” caminhar pelo caminho da paz, disse o Santo Padre.

Para assinar esta petição, pode ingressar em:

http://www.change.org/es/peticiones/comite-nobel-del-parlamento-noruego-revoque-el-premio-nobel-de-la-paz-a-obama-y-que-lo-reciba-el-papa-francisco

(Fonte: Agência Zenit)

Comitê Nobel do Parlamento da Noruega pedirá retirar Nobel da Paz de Obama

ESTOCOLMO, 06 Set. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Comitê Nobel do Parlamento da Noruega solicitará que se retire do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o Prêmio Nobel da Paz 2009 devido a sua intenção de realizar uma intervenção militar na Síria, apesar da oposição internacional.

Através de um comunicado, difundido pela agência Ria Novosti, o organismo assinalou que a decisão se baseia em que “as políticas seguidas pelo presidente Obama, tanto no referente à política externa, especialmente no Oriente Médio e Norte da África, como o inaceitável recorte em liberdades dos cidadãos de seu país e do resto do mundo, com a utilização de programas de espionagem como PRISM, a manutenção da prisão de Guantánamo, etc. fazem que considere totalmente inadequado que ostente este galardão, sendo que não é merecedor do mesmo”.

No comunicado, o Comitê Nobel do Parlamento recordou que “este prêmio é dado à pessoa que tenha trabalhado mais ou melhor em favor da fraternidade entre as nações, da abolição ou redução dos exércitos existentes e da celebração e promoção de processos de paz”, tal e como aparece no testamento de Alfred Nobel.

Na segunda-feira passada, o Nobel de Física e vice-presidente da Academia de Ciências da Rússia, Zhorés Alfiórov, disse que seria justo que os laureados com o “Nobel da Paz” iniciassem um processo para privar Obama deste prêmio. “Fiquei surpreendido quando Obama foi galardoado com este prêmio (em 2009). Não o podia compreender. Ele não merece o Prêmio Nobel da Paz, não tinham que tê-lo concedido”, assinalou Alfiórov.

(Fonte: ACI Digital)

Campanha de assinaturas para pedir a Obama que não ataque a Síria

MADRI, 03 Set. 13 / 01:55 pm (ACI/EWTN Noticias).- A organização espanhola HazteOír organizou uma campanha para recolher assinaturas para pedir ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que não comece um bombardeio contra a Síria, destruindo “cidades cheias de pessoas inocentes”.

“A guerra contra a Síria seria a primeira guerra promovida por um prêmio Nobel da Paz. Recorde isso agora mesmo a Obama. Talvez este dado lhe faça refletir. Talvez a soberba que acompanha a tantos homens públicos se dissolva ao recordar que tem uma obrigação com a Humanidade como prêmio Nobel da Paz”, denunciou a organização com sede na Espanha.

HazteOír advertiu que ” temos somente 3 dias” para deter o presidente dos Estados Unidos em sua intenção de atacar a Síria, evitando “que se converta em outro político sanguinário”.

“Segundo The Washington Post, serão dois dias de morte e destruição. Outras fontes assinalam que a operação não poderá durar menos de 10 dias. Imagina o que deve ser viver em uma cidade bombardeada com semelhante armamento horas e horas, dia e noite? E para que?”.

A organização indicou também que cada um dos mísseis que o presidente dos Estados Unidos lançará sobre a população síria custa um milhão de euros (ao redor de 1,3 milhões de dólares).

“Quantas coisas positivas poderiam fazer-se com as centenas de milhões de euros que vão se utilizar para massacrar a população síria!”, criticou.

A mensagem, que será enviada à Casa Branca com todas as assinaturas, pede a Obama que “não bombardeie a Síria, que renuncie à guerra. E caso comece realmente com a guerra, que devolva o Nobel da Paz imediatamente”.

O Patriarca católico da Babilônia dos caldeus, Louis Sako, assegurou que uma intervenção militar liderada pelos Estados Unidos contra a Síria seria “uma catástrofe. Seria como fazer explodir um vulcão com uma explosão destinada a arrasar o Iraque, o Líbano e a Palestina”.

Em suas palavras prévias à oração do Ângelus, ontem na Praça de São Pedro, o Papa Francisco convocou para este sábado 7 de setembro um dia de jejum e oração pela paz na Síria, Meio Oriente e no mundo.

“No dia 7 de setembro, na Praça de São Pedro, aqui, das 19h até as 24h, nos reuniremos em oração e em espírito de penitência para invocar de Deus este grande dom para a amada nação síria e para todas as situações de conflito e de violência no mundo”, disse o Santo Padre, assegurando que ” a humanidade precisa ver gestos de paz e escutar palavras de esperança e de paz!”.

Para assinar a mensagem pedindo a Barack Obama que não bombardeie a população Síria, pode ingressar em: http://hazteoir.org/alerta/53080-se-or-obama-no-otra-matanza-siria

(Fonte: ACI Digital)