Beato João Paulo II, rogai por nós!

Beato João Paulo II

João Paulo II, nascido Karol Józef Wojtyła (18 de Maio de 1920 -2 de Abril de 2005), foi papa de 16 de Outubro de 1978 até a sua morte. Teve o terceiro maior pontificado documentado da história. Foi o único Papa eslavo e polacoaté a sua morte, e o primeiro Papa não-italiano desde o holandês Adriano VI em 1522.

João Paulo II foi aclamado como um dos líderes mais influentes do século XX. Teve um papel fundamental para o fim do comunismo na Polónia e talvez em toda a Europa, bem como importância significante na melhora das relações da Igreja Católica com o judaismo, o islão e as igrejas ortodoxas e protestantes.

Foi um dos líderes que mais viajou na história, tendo visitado 129 países durante o seu pontificado. Sabia falar mutíssimos idiomas, além do polaco. Como parte de sua ênfase especial na vocação universal à santidade, beatificou 1 340 pessoas e canonizou 483 santos, quantidade maior que todos os seus predecessores juntos pelos cinco séculos passados. Em 2 de Abril de 2005, faleceu devido a sua saúde débil e o agravamento da doença de Parkinson. Em 19 de Dezembro de 2009 João Paulo II foi proclamado “Venerável” pelo seu sucessor papal, o Papa Bento XVI. Foi proclamado Beato em 1 de Maio de 2011.

João Paulo II, rogai por nós!

“Não tenham medo”: as palavras de João Paulo II permanecem atuais

Um musical homenageará o papa polonês

Por Daniele Trenca

ROMA, 17 de Outubro de 2013 (Zenit.org) – Trinta e cinco anos atrás, o conclave elegeu Karol Wojtyla como sucessor do Apóstolo Pedro. Hoje, faltando seis meses para a sua canonização, multiplicam-se as iniciativas em torno ao grande evento que elevará Wojtyla aos altares. Entre eles, o musical “Não tenham medo”, obra que será executada na semana da cerimônia solene, no final de abril de 2014.

O título é inspirado nas famosas palavras proferidas por João Paulo II na missa de início do seu pontificado, em outubro de 1978. O musical foi escrito pelo padre Joseph Mailloux , da arquidiocese de Lecce, na Itália, e é dirigido por Gianluca Ferrato e Andrea Palotto.

Está prevista uma apresentação do musical no Vaticano, em presença do papa Francisco e do papa emérito Bento XVI. O musical será disponibilizado, depois, para todas as dioceses italianas, prevendo-se a sua exibição em eventos que deverão ser organizados em cada território diocesano. Além das autoridades locais, serão convidados os representantes das outras duas grandes religiões monoteístas, o judaísmo e o islã. Em seguida, será oficialmente aberta a turnê internacional do musical.

“O musical é atualmente o único, com duração de duas horas, reconhecido como válido para comunicar a figura e o carisma de João Paulo II. É um espetáculo de música e teatro, que combina história, espiritualidade e humanidade, capaz de transmitir uma mensagem universal de paz, coragem e esperança. Um equilíbrio perfeito entre poética narrativa, espetáculo técnico, recitação, canto, dança acrobática e música”.

O projeto já recebeu a aprovação do cardeal Stanislaw Dziwisz, ex-secretário de João Paulo II, do atual arcebispo de Cracóvia, dom Oder Slavomir, postulador da causa de canonização, e de dom Marcello Semeraro, coordenador do grupo dos oito cardeais nomeados pelo papa Francisco para a reforma da cúria romana.

Trinta artistas estão envolvidos no musical, entre atores, grupos de dança, acrobatas e artistas diversos. Rica também é a trilha sonora, composta de músicas inéditas. O projeto é realizado pela IkneArte, responsável pela comunicação, e pela GBY, na produção e organização.

(Fonte: Agência Zenit)