Dom Celli pede transmitir a ternura de Deus através da Internet

Dom Claudio Maria Celli. Foto: CNBB

HAVANA, 13 Fev. 14 / 12:05 pm (ACI/EWTN Noticias).- O Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, afirmou durante um seminário de comunicação para bispos da América Central e do Caribe realizado em Havana (Cuba), que a conexão da Internet deve ir acompanhada de um verdadeiro encontro que transmita às pessoas a ternura de Deus.

“Não basta estar conectados, é necessário que a conexão vá acompanhada de um verdadeiro encontro. Precisamos de ternura. Nossos meios são convidados a comunicar a ternura de Deus para as pessoas. Não somos uma rede de cabos, mas de pessoas humanas”, enfatizou o Prelado.

Durante o evento, a autoridade vaticana assinalou que a pastoral da comunicação deve ter em conta o aumento do número de “nativos digitais”, quer dizer, aquelas pessoas que nasceram durante ou depois da revolução tecnológica e que fazem das novas tecnologias parte de sua vida cotidiana. “Nosso problema não é como nos aproximamos da realidade de hoje, mas como nos preparamos para os próximos anos, como acompanhamos este caminho e nos preparamos pastoralmente”, explicou.

Nesse sentido, indicou que houve um discernimento prévio antes de abrir a conta do Twitter @Pontifex. O desafio é “descobrir, com audácia e prudência, as formas mais adequadas e eficazes de comunicar a mensagem evangélica aos homens de nosso tempo”, e assegurou que a dimensão primitiva da comunicação evangelizadora é o testemunho.

Dom Celli disse que o magistério da comunicação passou de uma visão instrumental dos meios de comunicação a uma visão ambiental, pois os meios criam um ambiente de vida, o continente digital, onde vivem centenas de milhões de pessoas. “Eu não utilizo a Internet para evangelizar, mas evangelizo na Internet, habitando na Internet. Isto supõe uma mudança cultural de visão”, destacou.

Durante a sua exposição, a autoridade vaticana também aprofundou em alguns conceitos que o Papa Francisco destacou em sua mensagem para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais, onde assinala que a comunicação é, definitivamente, uma conquista mais humana que tecnológica, e o poder da comunicação é a sua proximidade, vista da perspectiva da parábola do Bom Samaritano.

O representante vaticano concluiu afirmando que 60 milhões de pessoas recebem os tweets do Papa. “Isso significa entrar em diálogo, acompanhar o caminho dos seres humanos; uma Igreja que acompanha no caminho sabe colocar-se no caminho com todos, sem exclusões”, indicou.

Por sua parte, o Bispo de Holguín (Cuba), Dom Emilio Aranguren, expôs sobre a “Espiritualidade de comunhão e conversão pastoral”, onde afirmou que uma espiritualidade compartilhada e de comunhão será fundamental para conseguir a “verdadeira travessia” da mudança que implica a conversão pastoral “sem que nenhuma ovelha fique para trás”.

O Prelado assinalou que a evangelização “é fazer que a Boa Notícia de Jesus Cristo vá suscitando o encontro entre as pessoas em comunhão de vida e de fé”.

(http://www.acidigital.com/noticia.php?id=26693)

“Que o Santuário de Fátima seja como Maria, um oásis de misericórdia, de ternura e de afeto”, afirma Dom António Marto

Fátima – Portugal (Quinta-feira, 05-12-2013, Gaudium Press) No último sábado, 30 de novembro, foi apresentado no Centro Pastoral Paulo VI do Santuário de Fátima o 4º ano pastoral do septenário em preparação às comemorações do 100º aniversário das aparições de Nossa Senhora na cidade portuguesa.santuario_de_fatima.jpg

O novo ano preparatório ao centenário foi apresentado por Dom António Marto, Bispo de Leiria-Fátima, que na sessão de abertura do novo curso pastoral destacou os principais elementos do tema proposto para este ano: “Envoltos no amor de Deus pelo mundo”, observando que hoje a Igreja é chamada “a buscar as pessoas no mundo, com uma busca amorosa, de misericórdia e de ternura (…) Uma Igreja amiga dos homens, que cuida com ternura da humanidade ferida”.

Especificamente, Dom Marto convidou para que a Igreja esteja mais próxima das pessoas, “com um profundo sentido de humanidade”, uma Igreja “que acolhe, escuta, compreende, que assume as alegrias e as esperanças, assim como as tristezas e as angústias dos outros (…), uma Igreja que encurta as distâncias e diálogos com o coração de mãe”.

Finalmente, ele expressou votos para que neste ano de preparação do centenário das aparições o “Santuário de Fátima seja, como Maria, um oásis de misericórdia, ternura e afeto, fonte de irradiação de paz nos corações das pessoas e de paz social no coração do povo”.

Um ano pastoral dedicado à aparição de julho de 1917

Conforme especificado pelo Padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, o ano pastoral 2013-2014 será dedicado à aparição mariana de julho de 1917, cujo tema é precisamente inspirado na oração que Nossa Senhora ensinou aos pastores nesse mês: “Oh Jesus, é por Vosso Amor.”santuario_de_fatima_1.jpg

“Esta aparição é particularmente rica em conteúdo e a maior dificuldade foi identificar um aspecto que fosse unificador. Se optou pelo ‘amor de Deus pelo mundo’, como dimensão que melhor permite abordar os diversos conteúdos da Mensagem de Fátima, comunicados nesta aparição”, explicou o sacerdote.

Desde o final de 2010, o Santuário Mariano, em preparação ao centenário das aparições, está percorrendo um itinerário temático de sete anos, com o objetivo de aprofundar os aspectos mais significativos da Mensagem de Fátima.

“O ponto de partida para cada ano é uma das aparições de Nossa Senhora, que permite identificar as ideias fundamentais da Mensagem de Fátima, encontrando para cada um dos sete ciclos anuais um conjunto de propostas capazes de apresentar e esclarecer “, comentou o Padre Cabecinhas. (GPE/EPC)

(http://www.gaudiumpress.org/content/53685#ixzz2mgnat3gA)